Ideia Ampla | por Paulinha Dias: Músicas medíocres = Pessoas alienadas

Músicas medíocres = Pessoas alienadas

"A minha mãe deixa, a minha mãe deixa!
A minha mãe deixa, a minha mãe deixa!
E ela deixa eu sentar"

(Composição: Aldo Rebouças / Davi Lima / Tays Reis - Fonte)

— Que é isso produção? Hahaha.... Isso é só a ponta do iceberg!


Ultimamente as letras das músicas vem perdendo a qualidade, "os compositores" resolveram apelar, escrevem letras com duplo sentido, que denigrem a imagem do ser humano e principalmente da mulher. 

Letras medíocres, que deixa as pessoas ainda mais alienadas e aumentam o mercado anti-cultural. Fica difícil saber, se quem não tem senso crítico é quem compõe as músicas ou quem às ouve.

Músicas que são feitas de forma instantânea, apelativas e que só tem como objetivo vender e estimular consumismo e outras “coisitas mais”...

É importante que fiquemos atentos ao que estão nos vendendo e principalmente ao que estamos consumindo. Ninguém é obrigado a ouvir ou comprar nada, mas quando damos créditos a essas músicas, estamos desestimulando a produção de músicas de qualidade e como resultado o mercado musical continua a nos empurrar músicas repetitivas e de baixo escalão.

Sei que principalmente em festas as pessoas gostam de músicas agitadas, mas temos que entender que uma música agitada não significa uma música ruim. 

Uma música para ser boa, além de mexer com a cintura das pessoas, tem que tocar alma. Usar o ritmo e a força da “palavra” para chamar atenção. 

Essas músicas que estão fazendo a cabeça de "muitas pessoas", normalmente o ritmo é o mesmo, e de preferência a letra tem que fazer alguma referência ao ato sexual.

Não me admira que o Brasil seja 60º colocado no ranking da educação mundial, que a gravidez na adolescência ainda seja um problema, que 75% das adolescentes que tem filhos estão fora da escola.

— O que tem isso haver com as músicas? Tudo. 

Através da arte as pessoas falavam de suas dores, desalentos, amores e faziam críticas sociais. Hoje quem faz “a arte”, não são mais "as pessoas" é o mercado. E o mercado, os grandes empresários, não estão "nem aí" para as pessoas; só se importam com as contas bancárias.

Toda a vez que você escuta uma “caricatura” de música, você contribui para que pessoas ganhem dinheiro com a alienação de outras. 

Na boa!Vamos dar espaço para os grandes pensadores, músicos e poetas. Chega de consumir ruído dizendo que é musica,  que é cultura. 

E convenhamos de gente alienada já chega!






Texto postado em 21/10/2012
Atualizado em 02/08/2015



Comentários do facebook
4 Comentários do Blogger

4 comentários:

  1. Concordo com seu texto, eles lançam um monte de letras que não dizem nada e querem nos convencer de que são boas.!!!!

    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o pior é que convence muita gente.
      Obrigada pela visita!!

      Um xero,Ana.

      Excluir

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *